Mossoró 07 de Dezembro de 2019 01:27h
Tecnologia

MPRN promove Hackfest 2019 em julho

Objetivo é desenvolver ferramentas tecnológicas durante a maratona de programação. Podem se inscrever estudantes universitários e profissionais de humanas e de TI

31 de Maio de 2019 - 16:15hs

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) irá promover o seu primeiro Hackfest entre os dias 18 e 20 de julho deste ano. O objetivo do evento é selecionar e premiar as três melhores ferramentas tecnológicas que serão desenvolvidas na maratona de programação por estudantes universitários e profissionais das áreas de humanas e da tecnologia da informação. O evento será realizado no Instituto Metrópole Digital (IMD), no campus da UFRN, em Natal.
 
As inscrições para o Hackfest MPRN 2019 são gratuitas e podem ser feitas de 10 de junho a 5 de julho no endereço eletrônico https://hackfest.imd.ufrn.br. O edital do evento poderá ser adquirido na sede do MPRN ou nos endereços eletrônicos: www.mprn.mp.br e https://hackfest.imd.ufrn.br
 
“Inicialmente, o Hackfest MPRN 2019 tem como pressuposto atender ao Planejamento Estratégico da nossa instituição, que tem como objetivo estreitar o relacionamento com a sociedade e com seus integrantes. Além disso, pretendemos fomentar a pesquisa, o estudo, o aperfeiçoamento e a criação de ferramentas que possam auxiliar a sociedade na melhoria de serviços públicos e no combate à corrupção”, falou o procurador geral de Justiça do RN, Eudo Rodrigues Leite.
 
Podem se inscrever para o Hackfest MPRN 2019 pessoas físicas com idade igual ou superior a 16 anos. Menores de idade deverão entregar, no momento do credenciamento, cópia de documento de identificação dos responsáveis, além de termo de autorização para a participação, conforme o modelo disponível no portal de inscrição. É permitida somente uma inscrição por CPF.
 
Segundo o promotor de Justiça Rafael Galvão, membro da comissão organizadora, “teremos, ainda, palestras abertas ao público ocorrendo paralelamente à maratona. Entre essas, teremos palestras com o Coordenador da operação “Lava Jato” no Rio de Janeiro e doleiros, que celebraram termos de colaboração premiada, explicando como se deram os meios de lavagem de dinheiro na referida operação”.
 
Serão disponibilizadas 108 vagas para até 18 equipes de, no mínimo, 4 integrantes, e, no máximo, 6 integrantes, destinadas prioritariamente para estudantes e/ou profissionais que declararem, no formulário de solicitação de inscrição, possuir experiência em Tecnologia da Informação (TI) e correlatas, ou ter participado anteriormente na elaboração de desenvolvimento de projetos de software. A inscrição deve ocorrer por equipe.
 
Haverá premiação para as equipes que apresentarem, ao final da maratona, os três melhores produtos. A equipe que ficar em primeiro lugar receberá o prêmio de R$ 5 mil. O segundo lugar ficará com R$ 3 mil. E a equipe que for terceira colocada ficará com R$ 2 mil.
 
Os critérios de avaliação da Comissão Julgadora são: criatividade, compreendendo o quanto o produto traz de novidade e agrega conceitos novos ao domínio do problema considerado; projeto inovador, seja em termos de tecnologia ou modelo de negócio; potencial de impacto, considerando a abrangência e profundidade do impacto que poderá ser obtido através do produto; completude da solução, compreendendo quão próximo de uma versão plenamente funcional e conceitualmente completa o software está ao fim da maratona; e viabilidade, compreendendo o quanto o software já tem acesso a todos os recursos e dados necessários para seu funcionamento e quão sustentável é a operação do software de maneira atualizada após o evento.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece